25 de mai de 2011

Garrafas PET



A garrafa da água ou do refrigerante que você bebe pode ter uma série de destinações inteligentes como a coleta seletiva, enfeites, um pote, um vaso de flor, isso dependendo da criatividade e disposição de cada um de nós. Se pensarmos que 68% de todo refrigerante produzido no País são embalados em garrafas PET temos de checar se estamos sendo criativos o suficiente em seu descarte para que possamos, além de matar a sede, parar de ‘alimentar’os lixões.
Segundo a Wikipédia:
Politereftalato de etileno, ou PET, é um polímero termoplástico, desenvolvido por dois químicos britânicos Whinfield e Dickson em 1941, formado pela reação entre o ácido tereftálico e o etileno glicol, originando um polímero, termoplástico. Utiliza-se principalmente na forma de fibras para tecelagem e de embalagens para bebidas.
As garrafas pets causam grande estrago e poluição ambiental, os principais contaminantes do PET reciclado são os adesivos plásticos a base ou ("base cup"). A maioria dos processos de lavagens não impede que traços destes produtos indesejáveis permaneçam no floco de PET. Apesar da garrafa ser reciclável, pouca gente a recicla.
Vantagens da Reciclagem 1q

-Redução do volume de lixo nos aterros sanitários e melhoria nos processos de decomposição de matérias orgânicas nos mesmos. 

-O PET acaba por prejudicar a decomposição pois impermeabiliza certas camadas de lixo, não deixando circularem gases e líquidos.

-Economia de petróleo pois o plástico é um derivado.

-Economia de energia na produção de novo plástico.

-Geração de renda e empregos.

-Redução dos preços para produtos que têm como base materiais reciclados.

No caso do PET de 2 litros, a relação entre o peso da garrafa (cerca de 54g) e o conteúdo é uma das mais favoráveis entre os descartáveis. Por esse motivo torna-se rentável sua reciclagem.
O material não pode ser transformado em adubo. Plástico e derivados não podem ser usados como adubo, pois não há bactéria na natureza capaz de degradar rapidamente o plástico.
É altamente combustível, com valor de cerca de 20 Megajoules/quilo , e libera gases residuais como monóxido e dióxido de carbono, acetaldeído, benzoato de vinila e ácido benzóico. Esses gases podem ser usados na indústria química.
É muito difícil a sua degradação em aterros sanitários.

20 de mai de 2011

Armadilha ecológica para mosquitos

Para ajudar com a luta contínua contra os mosquitos da dengue e a dengue hemorrágica, uma idéia é trazê-los para uma armadilha que pode matar muitos deles. 

O que precisa:
200 ml de água,
50 gramas de açúcar mascavo,
1 grama de levedura (compra na loja de produtos naturais)
e uma garrafa plástica de 2 litros 

Passos:
1- Corte uma garrafa de plástico no meio. Guardar a parte do gargalo:
2- Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixar esfriar. Depois de frio despejar na metade de baixo da garrafa.
3- Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono. 
4- Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa.
5- Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa. 
Em duas semanas você vai ver a quantidade de mosquitos que morreu lá dentro da garrafa. Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução do mosquito, podemos utilizar esse método muito útil em escolas, creches, hospitais e residências.
Não se esqueça da dengue!!